Perfil - Dekadron

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Perfil - Dekadron

Mensagem por A Lenda de Materyalis em Dom Abr 19 2015, 21:53

Nome do Personagem: Dekadron

Ideologia: Marilista

Raça: Bartalun Guerreiro

Den Primário: Natrakan

Den Secundário: Grakan

Enredo:

O DOMADOR DE LOBOS

As montanhas localizadas a norte da cidade de Esgares sempre foram conhecidas pela presença de perigosas criaturas selvagens. A atividade de feras por toda parte fez com que desde a colonização da região, os humanos tivessem um cuidado especial ao se aventurarem para a região montanhosa onde escavavam minas para extração de metais preciosos, entre eles a prata. De todas as criaturas selvagens, nenhuma causava mais danos e levavam mais temor aos corações dos mineradores do que os lobos gigantes conhecidos como fenrigs. Entretanto, entre os colonizadores Clifistas havia um guerreiro chamado Aurius, que possuía capacidades nováveis na arte de domar bestas selvagens, desenvolvendo técnicas para lidar com a ameaça constante dos fenrigs e por tanto recebeu o título de Guardião das Montanhas.


Aurius era um denin, uma pessoa com dons sobre-humanos, hábil não apenas na manipulação de energia metonyana que utilizava para melhorar seu poder de combate, mas também no den Natrakan, utilizado para lidar com a natureza e suas criatura, especializando-se em técnicas de controle dos fenrigs. Sabe-se que alguns destes lobos chegavam a ser dóceis e facilmente domáveis em outros lugares de Hedoron, o que não era o caso das criaturas que viviam na região de Esgares. Desde o período de dominação dracônica pré-colonial, uma tribo de metamorfos canídeos habitava as montanhas de Esgares, e estes atiçavam os fenrigs para torná-los violentos e ajudarem a proteger seu território institivamente. Com a chegada dos colonizadores e as atividades de Aurius para domar os fenrigs, este logo se tornou o maior inimigo dos Carnaks nativos.

Aurius, sempre disposto a aumentar sua força, desafiava fenrigs e Carnaks sem temor. Sua enorme foice, usada constantemente em combates e sua principal forma de canalizar energia metonyana, também tornou-se símbolo de obediência e domínio sobre os temíveis canídeos. Emanando um tipo específico de energia kalaidrina temida pelos fenrigs, a arma gigante deixava as criaturas inertes quando ficavam diante do guerreiro denin. Com isto, Aurius passou a ser visto pelos lobos como uma espécie de líder da matilha. Após alguns anos de dedicação e treinamento, o Guardião domador de lobos mapeou as montanhas da região, auxiliando seu povo na abertura de novas minas e levando prosperidade para Esgares. A cada ano que se passava, a fúria dos metamorfos carnaks crescia...

OS PLANOS MALIGNOS

Naqueles tempos, Orpheus, um bartalun negociador que já observava o Reino de Túrion e orquestrava planos para corromper a monarquia clifista viu nas habilidades denins de Aurius uma ótima oportunidade para concretizar seus planos na região. Na verdade, sem que os esgarianos soubessem, a ferocidade dos fenrigs era em grande parte influenciada por rituais inférlicos, como uma forma de conter a expansão territorial dos colonizadores e preservar as riquezas das montanhas de Esgares para uma futura exploração marilista. A atuação do Domador de Lobos nas montanhas estava diminuindo significativamente o controle de Orpheus sobre as criaturas canídeas, e aquilo precisava ser remediado.


Vendo que uma de suas maiores ameaças aos colonizadores clifistas havia sido controlada, Orpheus pensava em uma maneira de fazer com que Aurius abandonasse sua fidelidade aos esgarianos, corrompendo seus sentimentos humanos. Ele precisava fazer com que o povo se voltasse contra seu guardião, e assim o encheria de ódio e amargura, que permitiriam ao marisinkro agir livremente em sua consciência. Não sendo capaz de competir com o den Natrakan e com a influencia de Aurius sobre os fenrigs, Orpheus decidiu atuar sobre os furiosos Carnaks, oferecendo para estes o poder necessário para eliminar os invasores de seu território. O que os selvagens não sabiam, no entanto, é que o poder viria com um preço. Os metamorfos ficariam mais rápidos, mais fortes e mais selvagens quando transformados em bestas gigantes, porém eles perderam completamente seu controle sobre tais transformações, assim como não seriam capazes de responder por seus atos durante as noites de fúria.

Durante uma noite comum em Esgares a lua prateada estava alta no céu quando os uivos ecoaram através da região montanhosa. Os colonizadores estavam acostumados com uivos dos enormes fenrigs, mas há anos viviam tranquilos devido a atuação de seu Guardião, Aurius. Aquela noite, porém, os uivos pareciam assustadoramente próximos, furiosos. A matança que se seguiu foi terrível, os carnaks transformados em bestas lupinas gigantes invadiram o vilarejo dilacerando todos que cruzavam seu caminho, invadindo casas e destruindo tudo o que viam pela frente. Os sobreviventes não demoraram para culpar Aurius pela chacina. O guardião havia fracassado, as criaturas haviam abandonado as montanhas e devastado Esgares como nunca antes. Condenado pela chacina na cidade e para não ser condenado a morte por falhar em uma missão tão importante, o Domador de Lobos precisaria remediar seu fracasso, contendo o próximo ataque canídeo.

Tomado pelo remorso, Aurius decidiu que montaria rigorosa vigilia ao redor de Esgares, pois sabia que seus fenrigs não eram responsáveis pelo terrível acontecimento. Assim, o denin aguardou de pé e silencioso como um verdadeiro guardião, sua enorme foice empunhada enquanto a nova noite se aproximava. Não demorou para que o sol se deitasse sobre a Floresta de Kieran a oeste, e logo a lua de prata dominou o céu noturno. Com ela, vieram novamente os uivos, e Aurius esperava solitário pela aproximação dos lobos gigantes para contê-los com seus dons Natrakans. Para sua surpresa, as criaturas que abandonaram as montanhas e cruzaram rapidamente os campos em direção a Esgares eram maiores e mais assustadoras que os fenrigs. Eram indomáveis. Eram Carnaks possuídos por uma fúria sobrenatural, e Aurius não foi capaz de detê-los sozinho, mesmo com suas habilidades de combate superiores e seu den Grakan. Assim caía o Domador de Lobos, o Guardião de Esgares, abandonado por aqueles que jurou proteger.

O SURGIMENTO DE DEKADRON

Consumido pelo ódio, o espírito de Aurius foi jogado em Makisis e não demorou a chamar a atenção dos bartaluns. Orpheus, o Corruptor responsável pela queda do denin recebeu a alma de Aurius com uma proposta: usar suas habilidades como denin para comandar o exército marilista através de Túrion e servir a Marilis, o único deus que não o julgaria por seu intenções de vingança contra os clifistas que o abandonaram e aos carnaks que o mataram. Ele precisaria subir a colina Motreus, lugar onde os mortos refletem sobre suas vidas e, ao atingir o topo, tem seus espíritos levados ao Etrenon de Materyon ou ao Inferlis de Marilis conforme seus atos em vida. Mas uma vez que alguém assume uma devoção a alma de Marilis através de um bartalun corruptor, ele já subirá com sua sentença determinada. Ao mesmo tempo, contudo, os bartaluns se divertem mostrando aos artanins do deus benévolo que mais uma criatura escolheu o deus maldito para servir.

Obcecado por vingança contra os esgarianos, Aurius sobe a colina Motreus e declara sua devoção a Marilis, caindo imediatamente no Inferlis. Orpheus lhe reconstrói a consciência nos rituais bartalúnicos e transforma seu espírito em um bartalun guerreiro, que havia herdado a mesma aptidão denin de sua primeira vida. Ele o nomeia como Dekadron e o ordena voltar a Hedoron, onde poderia despejar sua vingança sobre todos os clifistas do Reino de Túrion. Para retornar ao plano metonyano, bartaluns precisam adotar o processo comum de nascimento entre os seres, desta forma, para assumir um corpo humano Dekadron precisava nascer do ventre de uma simples mortal.

O nascimento do jovem Dekadron ocorreu no interior da sinistra Floresta de Luviah, no Palácio de Lumnar, refúgio marilista no Reino de Túrion. Filho de uma escrava humana, Dekadron foi arrancado do convívio de sua mãe enquanto ainda era um bebê e foi abandonado em meio a floresta onde foi encontrado por uma matilha de fenrigs manipulados pelos poderes de Orpheus. O macho alfa da matilha, um enorme fenrigs chamado pelo bartalun de Fenris adotou a criança como seu próprio filhote e assim Dekadron cresceu em meio à natureza, vindo a se tornar um guerreiro extremamente feroz em batalha, com seus poderem Natrakans ainda maiores do que antes de se converter ao marilismo.


Quando atingiu quase vinte anos de idade, Dekadron foi procurado pessoalmente por Orpheus, que dizia que a grande missão da vida do bartalun estava para começar. Quando Dekadron era ainda uma criança selvagem na floresta, uma pequena caravana havia trazido para o Palácio de Lumnar um jovem chamado Culgan Fortereal, neto do rei clifista Midgard, e herdeiro do trono do Reino de Túrion. Este jovem foi treinado e convertido ao marilismo, e a missão de Dekadron seria liderar os exércitos marilistas em direção a capital do reino, para colocar Culgan no trono e espalhar o marilismo para muito além da Floresta de Lumnar. Depois disso, Dekadron poderia finalmente voltar sua atenção para a cidade de Esgares levando o exército marilista para enfrentar os clifistas que o deixaram morrer sozinho lutando contra os Carnaks.



Descrição Física:  Em forma humana, Dekadron é um jovem de 25 anos, com 2,09 de altura, porte físico atlético. Na forma bartalunica apresenta uma pele roxa com traços negros avermelhados. Não olhos, deixando apenas a cavidade local que exala uma luz branca. Seus cabelos são negros e espetados para cima. Seus músculos são fortes e bem definidos, com veias saltadas mostrando rigidez. Mede aproximadamente 3 m de altura, dentes bem afiados e garras que chegam a 10cm.


Itens:
- Foice Domadora: Uma grande e poderosa foice presenteada por Orpheus a Dekadron, em memória de sua primeira vida como Aurius em que usava a arma como principal forma de ataque. É energizada com metonyan para potencializar os ataques. Enquanto empunhar a arma, Dekadron pode usá-la como domadora em um animal.

- Armadura das Trevas: Uma armadura presenteada por Orpheus após a conversão de Dekadron ao marilismo.

- Invocador de Matilha: Um anel feito com a forma de um crânio lupino presenteado por Orpheus para que Dekadron atraia os fenrigs com o som. Em posse deste item, ele gasta menos energia do que em sua primeira vida como Aurius. Se o bartalun estiver de posse da Foice Domadora, os ferings não o atacarão.


Perícia: Cavalgar, Obter Informações, Empatia com Animais

Técnicas Natrakan:

- Companheiro Animal: Desde sua reencarnação como Dekadron, o denin possui um vínculo especial com o macho alfa da matilha de fenrigs, chamado pelo bartalun Orpheus como Fenris.

- Mordida Infectada: Canalizando sua energia Kalaidrina para Fenris, Dekadron é capaz de fazer com que a saliva do lobo se torne altamente tóxica, causando uma espécie de envenenamento em quem for atingido por sua mordida.

- Lâmina Infectada: A lâmina da enorme foice de Dekadron é embebida com a saliva de Fenris, de forma que ao canalizar sua energia Kalaidrina para a arma, o denin é capaz de causar envenenamento em suas vítimas.

- Natureza Corrompida: Quando Dekadron canaliza sua energia Kalaidrina na vegetação próxima, ele é capaz de manipular até certo ponto as árvores, utilizando seus galhos e raíses para aprisionar seus inimigos.


Técnicas Grakan:
- Fúria do Grande Lobo: O bartalun
é capaz de energizar com Metonyan sua foice, de forma torná-la mais rápida apesar do seu peso enorme, dessa forma Dekadron é capaz de desferir golpes consecutivos.

- Bastião Maligno: Ao concentrar a energia Metonyana em sua própria armadura, Dekadron a torna quase indestrutível, aumentando significativamente sua proteção física.


Última edição por A Lenda de Materyalis em Qui Fev 23 2017, 11:35, editado 2 vez(es)

_________________
Autor
avatar
A Lenda de Materyalis
Admin

Masculino Número de Mensagens : 8352
Localização : Rio de Janeiro
Emprego/lazer : Web Designer
Nome do jogador : Saymon César
Warn :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 13/09/2007

Ficha do Personagem
Nível: 1
Pontos de Vida:
0/0  (0/0)
Pontos de Dens:
0/0  (0/0)

http://www.materyalis.mo-rpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum