Projeto Livros - Turnos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Projeto Livros - Turnos

Mensagem por A Lenda de Materyalis em Ter Maio 19 2015, 11:21

Análise dos turnos dos intérpretes será mais criteriosa

Maior nível de exigência nas ações facilitará revisão dos livros

Durante o processo de revisão do livro 1, um problema foi constatado durante a adaptação dos textos da narrativa junto aos turnos feitos pelos intérpretes. As ações com pouca profundidade trouxeram certo atraso na composição dos textos, o que fez com que várias partes do livro tivessem de ser reescritas especificamente por este motivo. Embora este empecilho tenha sido facilmente superado pelo bom nível de interpretação dos dez envolvidos no projeto das Crônicas de Aliank, a notoriedade de que turnos precisam ser explorados ao máximo ficou clara.

Assim sendo, desde a semana passada, a análise das ações dos intérpretes ganharam maior rigor. As ações curtas e pontuais são o principal foco do problema, pois isso não permite, muitas vezes, que o personagem seja explorado quando a narrativa passa para o livro. Desta forma, quando o turno não atender aos requisitos da rodada de posts, será solicitado que o jogador refaça a ação até se adequar a composição da cena.

A qualidade nas ações é inclusive prevista em contrato, que já teve o aceite dos dez membros das Crônicas de Aliank. De acordo com uma das cláusulas, é permitido ao autor advertir ao intérprete quando a ação não não atender a uma boa caracterização do turno, sob pena de retirada do projeto caso haja reincidência com determinada quantidade. Apesar do texto falar sobre três advertências, os alertas serão transformados em pontos de warn, que progridem de acordo com a repetição do erro. A previsão da punição pode ser vista nas regras de faltas e advertências, atualizadas hoje no link http://materyalis.mo-rpg.com/t2039-regras-de-faltas-projeto-livros#99422

Veja abaixo dicas sobre estes pontos para que os erros não sejam cometidos e os turnos sejam montados de maneira consciente:


AÇÕES CURTAS

As ações curtas são o principal problema hoje. Turnos que não demonstram as reações do personagem numa cena e são pouco descritos, assim como colocações pontuais do que o personagem fará, serão sempre desconsiderados. Os turnos são montados para que o intérprete explore-o ao máximo. Não é uma regra que as ações pequenas, claro, sejam problemáticas, mas hoje são os que menos contribuem com o nível de empolgação de uma narrativa e a exploração do personagem quando o texto for convertido ao livro. Por isso, pegue cada elemento da cena e explore a visão do seu personagem. Aquela fração de segundo onde tudo acontece, onde os pensamentos estão ocultos e não saem como "voz no pensamento", mas estão registrados no âmago do personagem, sempre podem ser bem aplicados e descritos e contribuem muito para a evidência do seu personagem nas obras literárias.

Outro detalhe é não colocar ações genéricas, como "Fulano fala sobre o que aconteceu na cidade X". Não coloque que ele falou isso para alguém. Mostre. Coloque o diálogo, exponha como ele falaria exatamente para o receptor. Isso contribui extremamente para a melhor descrição no livro sobre o comportamento do personagem nas cenas.

Colocar ações curtas é comum quando um personagem está em combate, e neste caso, não são um problema. Porém, quanto melhor descrito for a ideia do ato, melhor pode ser o resultado. Claro que o resultado do dado diz muito sobre como a ação será executada, mas uma cena bem descrita é um critério importante para que seja levado em conta e possa melhorar um efeito negativo caso a rolagem saia ruim. Lembre-se sempre que você está demonstrando a intenção do seu ato num confronto, e o resultado final será anunciado pelo mestre. Uma ação bem descrita pode evitar que um ataque baixo no dado tenha análise simplesmente no número que foi jogado, mas sim, na qualidade da ação que foi intentada considerando tudo que está no ambiente.


AÇÕES LONGAS

Se ações curtas são um problema, as ações longas também podem ser. Evite copiar o conteúdo que foi narrado e colocar na ação, pois não está expressando o seu personagem. Ou seja, não adianta reescrever o que já foi dito, mas sim demonstrar o que ocorreu naquela cena. Você pode usar este artifício desde que exponha todos os pontos da reação do personagem naquele momento. Por exemplo, se o narrador descreve que a cor do céu é azul, no turno, coloque: "Diante daquele belo céu azul, Fulano sentiu-se reavivado". Assim você está mostrando qual foi a reação do personagem diante da cena que lhe foi descrita.

Outro ponto é não descrever o que não foi colocado pelo narrador, a menos que seja solicitado. Se não foi descrito que há uma árvore no local, procure saber antes com o narrador se tem. Muitas vezes, não é possível detalhar completamente os elementos da cena, mas é altamente recomendável se informar se há qualquer coisa para que não haja nenhum conflito de ideias sobre o que há no local. Há tempo suficiente entre as ações para buscar informações pertinentes com o narrador e que contribuem para o seu turno.

Lembre-se também: A função dos intérpretes está unicamente voltada em retratar seus personagens. Não coloque elementos na história ou na cena que você não sabe se podem existir. Isso facilita o entendimento de ambos e também ajuda muito na revisão dos livros quando a hora chegar.

_________________
Autor
avatar
A Lenda de Materyalis
Admin

Masculino Número de Mensagens : 8375
Localização : Rio de Janeiro
Emprego/lazer : Web Designer
Nome do jogador : Saymon César
Warn :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 13/09/2007

Ficha do Personagem
Nível: 1
Pontos de Vida:
0/0  (0/0)
Pontos de Dens:
0/0  (0/0)

http://www.materyalis.mo-rpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum