Lugares de interesse - Crista da Ira

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Lugares de interesse - Crista da Ira

Mensagem por Iscalis Quo em Seg Fev 22 2016, 12:36

Nome do Lugar: Crista da Ira

Amplitude geográfica: Cadeia de vulcões e vilarejo

Histórico: Em Orzari vulcões são comuns, mas uma formação em particular chama mais atenção. A Crista são cinco vulcões muito próximos, de tamanhos diferentes e formas irregulares. Ligados por uma estranha sincronia, quando um deles começa a entrar em atividade, os outros acompanham pouco tempo depois. Ironicamente as terras ao redor desse lugar são muito férteis, mas podem se tornar tóxicas com os gases dos vulcões. 


Situado no oeste do continente, faz parte do conjunto de cordilheiras que mais ao norte forma as montanhas cinzentas do reino anão. A primeira excursão de anões que vislumbrou a Crista prontamente reconheceu o perigo, e inteligentemente evitaram entrar nas proximidades da região. É da crista que vem a "nascente" de um rio de lava perene conhecido como rio ardente, que corta alguns territorios até se unir a um rio comum e formar o rio da serpente. Eventualmente os teryonistas se aproximam buscando minerais valiosos e entender melhor o funcionamento da Crista, mas seus moradores são um povo muito mais bravo e louco. 


Ninguem sabe se eles estavam ali antes da chegada dos anões, se vieram no mesmo tempo que os namuzistas, ou chegaram com a abertura dos portos. Nos arredores da Crista existe um vilarejo oculto onde vivem moradores inusitados. Posicionados em um ponto longe o bastante para que as erupções não os atinjam diretamente, e perto o bastante para serem considerados insanos, os habitantes vivem sob a sombra dos vulcões que admiram com uma reverencia mortal. Não é incomum que tenham que reconstruir o vilarejo em outro lugar quando o anterior ter sido destruido pelas forças da natureza, mas nem isso impede que eles mantenham essa proximidade. 


De tempos em tempos, ocorre um ritual de passagem com aqueles que mais se destacam entre os moradores. Aqueles revelados como individuos de força e determinação excepcional, normalmente denins, são escolhidos para entrar na Crista atraves de uma abertura que chamam de "Entranhas do fim do mundo". Trata-se de uma caverna  na encosta entre dois vulcões que permite a entrada no interior de uma camara subterranea. Embora não seja um caminho para o magma, certamente as temperaturas ali são fatais para a maioria das pessoas. O desafio imposto a esses escolhidos é entrar nesta caverna e retornar trazendo um minerio chamado Irae, provando que conseguiram chegar ao fim das camaras e retornara para contar a historia. Não é preciso ressaltar que a taxa de mortalidade é alta, mas daqueles que retornam uma grande festa os espera. O ritual termina com o vitorioso herdando os nomes de todos aqueles que morreram desde que o ultimo sobrevivente retornou. 

As armas feitas com o irae são forjadas de modo que pareçam normais, mas a propriedades misticas do mineral permitem que os danos causados por ela sejam incriveis. Os efeitos misteriosos possuidos pela rocha são causados pela sua capacidade de absorver energia fundamental ao seu redor, ou ser uma consolidação fisica dessa saturação energetica. As entranhas do fim do mundo é um santuario natural que abunda o cynblarkin, de modo que esse minerio acaba sendo influenciado por essa emanação. Cada golpe causado em uma criatura viva causa maior prejuizo pois o irae fere tanto o corpo quanto a alma do alvo. E quando uma criatura é morta por uma arma composta deste material, a força da alma é drenada, tornando a arma ainda mais terrivel. Porem há uma desvantagem seria ao usar o irae. Cada vez que ela se fortalece, a mente do usuario fica mais pertubada, vultos que correm no canto dos olhos, ruidos incompreensiveis, toques na pele sem uma presença. Os guerreiros de Jiuma abraçam estes sinais como uma benção que os traz conforto, mas quem sabe se eles ja não estão loucos...

Embora o culto haja como primitivos, os escolhidos conseguem se disfarçar incrivelmente bem e se infiltrar no meio das lutas entre as outras ideologias. Conhecidos pelos outras ideologias como fanaticos assassinos, eles espantosamente se tratam com muito respeito entre seus membros. Os mortos no rito de passagem são tratados com grande louvor, considerados como se tivessem cumprido sua missão para a ideologia. Acreditam tambem que estes cedem sua força do alem-vida para o proximo sobrevivente. É por esse motivo que sempre que possivel os moribundos são levados para morrer dentro da Crista da Ira. Será que os shaman perceberam que o Irae no interior prende a força dos mortos, ou foram os espiritos dos sepultados ali que despertaram a rocha mistica ? 

Foram vistos apenas recentemente pelos povos de Orzari, de modo que ainda permanecem mais como um mito na mente das pessoas do que como uma ameaça real. O perigo desse pensamento é que aqueles que realmente tiveram contato direto com os habitantes do vilarejo nunca mais foram vistos. A verdade é que o vilarejo de Jiuma é um culto Gongronista.

Eles acreditam que o dragão que causou o cataclisma que separou o continente foi Gorgron, em uma tentativa de aniquilar Hedoron de uma vez por todas. Embora a destruição causada foi catastrofica, o poder do dragão não foi o suficiente para destruir o mundo. Por isso ele teria deixado parte de sua essencia nas Crista da Ira, para que um dia quando um escolhido tenha herdado nomes o bastante se torne capaz de preencher a lacuna que falta para a formula final de Gorgron. 

Características Populacionais: Entre as raças que vivem ali estão meio-elfos, orcs, capris e lakriarks. Não existe uma aparente restrição de raças que proiba a aceitação no grupo, desde que compactue irrestritamente com seus ideais.

Clima: Devido a atividade magmatica da Crista da Ira, toda a região se mantem quente durante todas as estações do ano.

Características Sócio-Econômicas: Jiuma funciona atravez do cultivo de subsistencia e caça. Comercio com os outros povos é raro, com as trocas sendo feitas por comida ou armas, mas principalemente com o objetivo de ajudar a guerra e causar mais mortes. 

Características Políticas: A liderança sempre esta a cargo do shaman de Gorgron, um lider mistico que é capaz de se comunicar com as forças da destruição e por vezes até com o proprio dragão, normalmente um denin denakan ou seitokan. É o shaman que aponta os escolhidos, treina-os para resistir as temperaturas terriveis e faz o ritual da herança dos nomes, assim como julga os desconhecidos. Atualmente este cargo é ocupado por um capri chamado Voukoptep. 

Características Ideológicas: Os habitantes de Jiuma veem Orzari como a terra onde quase foi alcançado o objetivo final a muito tempo atrás, e que ainda pode ser alcançado nos dias de hoje. Não apenas os que crescem ali, gorgronistas de outros lugares tambem são aceitos ali, compartilhando informações e tecnicas. Os escolhidos muitas vezes se infiltram em outras ideologias, incitando traições e até mesmo participando diretamente nas guerras. Para essa tarefa usam disfarces comuns e quando não é possivel, usam itens de ilusão de aparencia. Para se disfarçar de um canark, por exemplo, o shaman pede a pele de um canideo. Para um anão a cabeça com a barba intacta, para um centauro o casco de uma das patas e assim sucessivamente.

_________________
Narrador de Missões

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
Iscalis Quo
Clifista
Clifista

Masculino Número de Mensagens : 976
Nome do jogador : Vandal
Warn :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 14/06/2013

Ficha do Personagem
Nível: 1
Pontos de Vida:
60/79  (60/79)
Pontos de Dens:
38/72  (38/72)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum