Vila de Tinto

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Vila de Tinto

Mensagem por Nathan em Qua 2 Mar 2016 - 10:36

Nome do Lugar: Vila de Tinto


Amplitude geográfica: Um pequeno vilarejo fundado no alto da Cordilheira das Cascatas, ao norte da capital do Reino de Túrion. Somente acessível por barcos, Tinto foi construída sobre uma ilha localizada num vasto lago no meio das montanhas. Uma enorme cachoeira deságua próxima à vila, formando o lago onde fica o vilarejo, e depois segue seu curso numa série de corredeiras montanha a baixo. Além da área central sobre a rocha, onde foi construído um pequeno Santuário Emylista, uma pequena rede de pontes de madeiras e construções flutuantes forma o perímetro do vilarejo.

Histórico: Apesar da recente colonização da Cordilheira das Cascatas, sua história é muito mais antiga do que a do restante do reino. A região onde foi construída a vila de Tinto originalmente era uma espécie de ninho para duas pequenas tribo de homens-pássaro mais conhecidos como ajargs. Cada tribo cultuava uma das faces do ser supremo, e portanto viviam em constante conflito. Apesar disto, as duas tribos compartilhavam algo em comum, a sede por conhecimento. Esta afinidade acabava influenciando bastante na guerra ideológica, pois eventualmente missões de sabotagem acabavam destruindo ou roubando pergaminhos antigos, assim como não era raro que membros das duas tribos se encontrassem escondidos para trocar informações, histórias e conhecimentos.

Com o passar dos anos, a fama da sabedoria ajarg acabou se alastrando entre os colonizadores humanos, que acabavam partindo em peregrinação por trilhas sinuosas através da Cordilheira das Cascatas em busca de orientação espiritual na região de Tinto. Logo a história dos sábios homens-pássaro mudaria completamente de rumo, quando um monge humano conhecido apenas como Lutuakee chegou em peregrinação e decidiu construir um pequeno santuário em homenagem a Emylia em uma pequena ilha rochosa no meio de um lago montanhês. O monge se tornou uma espécie de intermediário dos conflitos ajargs e começou a atrair cada vez mais seguidores que percebiam que o equilíbrio físico e espiritual pregado por Lutuakee apenas favorecia os estudos e pesquisas no vilarejo que se formou ao redor do santuário.

Gradativamente, os ajargs foram abandonando a crença nas duas faces de Materyalis e se dedicando integralmente ao equilíbrio Emylista, agrupando escrituras antigas das duas tribos no santuário erguido por Lutuakee e servindo de forma mais sublime como conselheiros e mentores para aqueles que subiam as montanhas em peregrinação sedentos por conhecimento ou apenas redenção. Praticamente a totalidade dos ajargs Teryonistas se converteram ao Emylismo, assim como boa parte dos Marilistas o fizeram. Apenas um grupo mais extremista de adoradores do Zhânrir Maligno guerreou por algum tempo contra a mudança, mas percebendo que a vitória ficava cada vez mais distante, decidiram migrar para longe da Cordilheira das Cascatas em busca de renovar sua fé no principal reduto Marilista do Reino de Túrion, a Província de Lumnar.

Características populacionais: Inicialmente uma região habitada principalmente por ajargs, cada vez mais humanos tem se estabelecido na vila de Tinto, em busca de equilíbrio e paz de espírito através dos ensinamentos passados pelo velho monge Lutuakee. Fora da região do vilarejo, tribos humanóides infestam a Cordilheira, não sendo tão raro que viajantes descuidados encontrem orcs, goblinóides, anões e até mesmo minotauros em suas peregrinações.


Clima: Por se tratar de uma região montanhosa, o clima na Vila de Tinto possui um clima muito mais frio do que o restante do reino. Além disso, devido a grande quantidade de cascatas que dão nome a Cordilheira, a umidade do ar é bastante elevada, o que ocasiona garoas bastante comuns, assim como densos nevoeiros.


Características Sócio-Econômicas: Tradicionalmente os ajargs nunca criaram um vínculo comercial com qualquer outra parte do reino, e os humanos que vieram se estabelecer em Tinto estavam mais interessados em se desconectar do restante de Túrion do que manter qualquer tipo de contato com o mundo exterior. Dessa forma, os monges que se fixaram na vila que se ergueu ao redor do Santuário de Lutuakee acabam produzindo seu próprio sustento, seja em forma de pequenas plantações, ou criação de pequenos animais. Já os ajargs que permaneceram na região eventualmente se aventuram para o interior da Cordilheira em busca de carne fresca.


Características Políticas: Sem uma hierarquia muito rígida, ainda assim os habitantes da Vila de Tinto reverenciam o monge Lutuakee como líder político e espiritual da região, servindo como principal intermediador de qualquer tipo de conflito que venha a surgir. Os discípulos mais próximos do velho monge são responsáveis por manter a organização do santuário, assim como receber peregrinos que sobem a cordilheira em busca de orientação. Os ajargs convertidos ao emylismo são bastante igualitários, não destacando qualquer tipo de liderança entre os seus, seguindo apenas o exemplo e a sabedoria de Lutuakee.

Características Ideológicas: Apesar de inicialmente seguirem as duas faces de Materyalis, quase a totalidade dos ajargs da região de Tinto se converteu ao Emylismo do monge Lutuakee. Os ajargs Marilistas que não se adaptaram a essa mudança deixaram a Cordilheira das Cascatas em busca de renovação de sua fé na Província de Lumnar. Os demais discípulos de Lutuakee que se estabeleceram e formaram a Vila de Tinto são todos fiéis aos ensinamentos do velho monge, dedicando-se ao Emylismo.

_________________
Narrador
avatar
Nathan
Marilista
Marilista

Masculino Número de Mensagens : 4065
Localização : Palmeira - PR
Emprego/lazer : Militar
Nome do jogador : Raphael Figueiredo
Warn :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 07/11/2007

Ficha do Personagem
Nível: 1
Pontos de Vida:
72/72  (72/72)
Pontos de Dens:
79/79  (79/79)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum