PERFIL - THAKSIN, A MÃO ESQUERDA

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

PERFIL - THAKSIN, A MÃO ESQUERDA

Mensagem por Aerhox em Seg 22 Maio 2017 - 19:37

Thaksin, A Mão esquerda 
 
Raça: humana


Ideologia:  gorgronismo


Den primário: elorkan(fogo)


Den secundário: elorkan(terra)


Den terciário: natrakan

Enredo:
 
Um reino além do horizonte
 
Thaksin sempre ouviu sua mãe recitar o antigo lema de toda a linhagem dos Cheng:
“Sou a fúria da terra, sou a beleza da noite, sou dona dos caminhos do fogo, sou Jianji Cheng, também chamada de Rosa da Noite, uma Wujekan vinda das terras milenares”

A denin é filha de um bushikan chamado Hikito Kitsukai. Ele falhou no seu dever quando não defendeu a Ilha-Império de Utrin de um ataque dos invasores do norte. No seu exílio nas partes ermas da ilha, ao sul, ele conheceu Jianji e toda sua família de wujekans. Lá eles alimentaram seu ódio contra tudo e todos. Não era de se estranhar que Jianji e seus familiares seguissem o gorgronismo.
 
A Ilha-Império de Utrin é um reino insular e distante. Localizado no extremo nordeste de Hedoron. Lá os grakans com enormes poderes em suas armas ancestrais são chamados de bushikans. E aqueles com os dens elorkans são chamados de wujekans. Em meio a uma cultura rígida e completamente separada dos costumes de outras nações, a jovem Thaksin cresceu como uma exemplar wujekan. Carregando seus poderes e costumes exóticos ela sempre quis dar início ao ápice do gorgronismo. A destruição do tudo para a chegada do novo.
 
O caminho da destruição
 
Após completar todo o seu treinamento Thaksin revelou ao seus pais o desejo que tinha de espalhar os dogmas da destruição por Hedoron. Eles ficaram felizes pela decisão da filha e cada um lhe deu um presente. Hikito lhe entregou sua wakizashi chamada Kinryu. Apesar de sua filha não ter nenhuma aptidão grakan, a faca lhe ofereceria alguma proteção metonyana. Jianji colheu e encantou uma rosa negra com propriedades de defesa elorkan.
 
A caminhada da jovem denin teve início quando ela conheceu o jovem Neitan. Quando ele passou por uma aldeia mercantil de Utrin, Thaksin o seduziu o bastante para ganhar a afeição dele e do capitão do navio. Tal navio era do Reino Mombranista de Bilim, seu nome era Perseguidor do Horizonte.

Neitan secretamente tinha aptidão com os dens fikan e tenkan. Além da beleza exótica de Thaksin o que lhe chamou a atenção foram as duas relíquias mágicas da jovem. Ambos incentivavam um ao outro a despertar a magnitude dos seus poderes. A filha de Utrin passou a sentir a ira que se abrigava em seu coração. Estava cansada daquela nação. Seu primeiro ato de destruição foi queimar parte da aldeia mercantil. Com a ajuda de Neitan e suas capacidades de manipular o espaço ambos mataram todos aqueles indivíduos que os subestimavam.

Eles tomaram o controle do Perseguidor do Horizonte e partiram rumo a Bilim. Neitan teve contato com piratas e sabia dos portos escondidos nas enseadas sombrias daquela nação. No caminho Neitan contou sua história e sua verdadeira missão. Ele fazia parte de uma seita gorgronistas chamada Presas Negras. A missão dele era justamente convencer algum Cheng a se juntar a esta nefasta organização. Quis o destino que fosse ela a Cheng escolhida.
 
A ilha do ritual


Neitan depois de reabastecer o navio levou Thaksin para a Ilha de Titanir. Era uma ilha não mapeada entre as rotas mercantis de Bilim com Tentsel. Um lugar tenebroso composto por árvores enormes e de um verde cuja tonalidade assombra até as criaturas que ali habitam. A ideia era reabastecer lá novamente e seguir para Tentsel, mas não foi o que aconteceu.
 
A ilha tinha uma antiga tribo de gigantes e seu “Rei” era Garkuos. Garkuos roubou o poder quando matou o último gigante que carregava o sangue do primeiro rei, Titanir. Ali os dois denins da destruição descobriram que seus poderes ainda não eram completos. Um xamã dos gigantes sentiu a semente natrakan que ambos carregavam em seus seres. Para o aprimoramento dela junto a Neitan era necessário um ritual. Garkuos e o xamã se revelaram membros dos Presas Negras. Parecia que o destino de ambos era realmente ligado com tal organização. Taukag, o xamã, profetizou através de uma visão que quando ambos despertassem sua energia natrakan estariam prontos para conhecer o líder e fundador dos Presas Negras. A jovem ficou encantada e um tanto confusa no começo, mas estava empolgada com aquele paraíso de sombras e feras. Ali permaneceram durante um ano, treinando e estudando as histórias de muitos lugares.
 
Numa noite cautelosa, de chuva e trovões, um som sussurrava na consciência dos jovens denins. O som rastejava lentamente sobre seus corpos, como uma energia que lamentava. Algo dizia a eles que deviam sair dali e seguir para o âmago da ilha. Lá Thaksin e Neitan viram Taukag e outros gigantes em um transe ritualístico. O xamã pediu a eles que sentassem num círculo de fogo que ele havia preparado. Os denins fecharam os olhos e emanaram uma aura que começou a ressoar com a natureza local. Thaksin sentiu a presença de outros seres, mas não os via. Eram as muitas feras que habitavam a ilha. A energia delas era extremamente forte. O ritual decidiria quem dos dois estava mais próximo das feras, e somente esse denin iria de encontro ao grande mestre dos Presas Negras. Quando Thaksin abriu os olhos viu que Neitan estava convulsionando e morrendo. Parecia que o destino dela era mais forte que o do outro jovem. Ela sentiu um pouco de pena, no entanto se orgulhou por saber que era ela a verdadeira denin a espalhar a destruição por Hedoron. Quando Neitan finalmente partiu e o ritual acabou Thaksin sentiu o despertar de seu den natrakan.

Ela estava ligada a uma fera daquela ilha que se aproximava rapidamente vinda do escuro céu noturno. Era um corvo. Mas ele tinha as proporções de um grande e nobre falcão. Thaksin o chamou de Haru. Na língua de sua terra aquilo significava sol. Era um jeito poético de chamar o seu recomeço.


Apêndice:
 
- Taukag revelou para a denin que o mestre da seita se encontrava no grande reino mombranista de Ritulis, no continente de Fikist.

- Thaksin se encontra, no momento, no maior porto do reino. Ela está na Cidade da Tartaruga Gigante. E sabe que seu mestre prometido está na ilha que pertencia a família Saldrien.
 
Itens:
 
Kinryu: faca com propriedades de defesa metonyana.
 
Rosa Negra de Jianji: adorno de cabeça que dá propriedades de defesa kalaidrina.
 
 
Técnicas:
 
Perícias:
 
Descrição física: Thaksin é uma jovem de aspecto oriental, usa vestimentas escuras, evitando usar a cor branca. Sua personalidade é intensa, manifestada conforme suas decisões. A ira e ganância de Thaksin é confidenciada pelo brilho do seu olhar, cuja nobreza realça mais do que seu ódio pelos fracos. Ela aderiu a tabus que, se quebrados, fazem-na perder parte dos poderes ou até mesmo desmaiar por algumas horas, ou dias, desse modo, além de não usar a cor branca, Thaksin não come alimentos de origem animal e nem mesmo pode cobrir a cabeça.
 

Com a pele clara que irradia frieza com sua palidez e cabelos longos e soltos, sempre penteados para trás e presos com uma tiara de diamantes negros, Thaksin é o mais modesto e pomposo delinear de sua cultura.

_________________
Narrador E-book

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


AÇO, MAGIA, LUZ E ESCURIDÃO. CONCEITOS OPOSTOS UNIFICADOS EM MIM.
avatar
Aerhox
Emylista
Emylista

Masculino Número de Mensagens : 621
Localização : Guarulhos
Nome do jogador : Jeferson Cardoso P. Lança
Warn :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 30/10/2014

Ficha do Personagem
Nível: 1
Pontos de Vida:
75/75  (75/75)
Pontos de Dens:
60/67  (60/67)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum